sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Relato de um Marombeiro Sedentário

Ontem meu corpo me pregou uma peça. Ainda sinto meus olhos ardendo, minha respiração queimando e minhas pernas cambaleando. A sensação que tive naquele momento de angústia foi de que meu tempo nessa Terra já havia passado.
Tudo começou quando eu decidi voltar às atividades físicas depois de ficar 06 meses parado. Parei pq tive me dedicar a outras coisas por um tempo. Mas antes disso eu estava há dois anos praticando todos os dias, firme na academia e na corrida diária de 2km.

Então calcei meus tênis, coloquei a braçadeira com o celular, liguei os fones, alonguei as pernas e os braços e fui correr. Cronometrei as passadas com um aplicativo do celular. Aos 5 minutos eu estava no meio do percurso, animado e determinado. Não estava correndo muito, era apenas um trote de leve, mas aos poucos fui aumentando. De repetente senti minha respiração se esvair. O ar parecia ter ficado rarefeito, mas continuei a corrida. Aos 7 minutos senti minhas pernas começarem a inchar, então diminuí um pouco o passo.
Concluí o percurso aos 8 min, e, não satisfeito, decidi fazê-lo novamente do começo.
Foi quando começou o que pra mim foi como a pior sensação do mundo. Senti meus olhos saltando e lacrimejando, meu nariz parecia estar sangrando e o ardor era insuportável. Suei frio. Perdi as forças. Meu coração estava batendo a mil por hora. Decidi sentar no próximo banco.
Estiquei as pernas e tentei recuperar a respiração aos poucos. Acho que minha pressão corporal havia baixado. Eu já nem conseguia ver direito. Então, um amigo que passava por perto me reconheceu e ao me cumprimentar disse que meu rosto estava vermelho e perguntou se eu estava bem. Acho que estou morrendo, eu disse. Então ele foi apressadamente buscar um copo de água no barzinho que ficava ali próximo. Bebi aquela água como bebia um chá muito quente. Melhorei aos poucos, agradeci ao amigo e voltei pra casa, cambaleando.
Um dia depois e ainda sinto minhas coxas saltando e a panturrilha enrijecida. Acho que subestimei meu corpo.
Moral: Marombeiro sedentário tem que pegar leve.

terça-feira, 29 de março de 2016

A notícia mais grave da década

A notícia mais grave da década: “a internet parou!”. Parece algo sem valor para alguém um pouco mais conservador ou que talvez não tenha acesso à internet, mas os prejuízos de um acontecimento como este poderiam ser quase imensuráveis, considerando que cerca de 3,2 bilhões de pessoas do mundo todo, deum total de 7 bilhões, se encontram conectadas. Seria um grande prejuízo se a internet falhasse, não um prejuízo tão doloso quanto o da 2ª Guerra Mundial, em que quase 72 milhões de pessoas foram mortas, entretanto seriam 3,2 bilhões prejudicadas de alguma forma, e a “forma” vai depender de como o usuário utiliza a internet.

Seja na hora de trabalhar, pagar uma conta, conferir uma rota de viagem – porque hoje em dia ninguém sabe encontrar endereços -, a internet certamente tem seu papel importante na vida do trabalhador e do viajante, mas também poderia ser na conversa entre amigos (sobretudo os virtuais) ou familiares, pois de que adianta fazer um churrasco em casa e não comentar online ou postar a foto no Facebook? Falando nele, quantos trabalhadores da google, do twitter, instagram, entre outras, seriam prejudicados caso a internet falhasse por algumas horas e quanto estas empresas perderiam em termos de lucratividade? Sem considerar as demais empresas que utilizam das redes sociais para também lucrar – o que dizer de uma agência de marketing online, por exemplo?


Tá. Desconsidere os prejuízos financeiros: que tal contatar o filho que estuda fora do país? Demoraria um pouco mais se tivesse que recorrer à carta manual; por telefone as emoções ficam um pouco menos evidentes do que via webcam. Seria mais difícil casar, já que é comum encontrar casais que se conheceram no chat online. Seria um verdadeiro retrocesso sentimental, temporal e conjugal. Não se pode pensar as burocracias da vida sem a internet. Porque ela facilita, mas também torna refém.


Ela moldou a sociedade e a tornou sua dependente. Se por um lado as pessoas estão mais conectadas, mais velozes, mais informadas (mais, mais, mais), por outro as pessoas também já não conhecem uma vida fora do contexto online. É por isso que a pior notícia da década está calcada na possível interrupção do sistema que mais detém pessoas no mundo. Hora de repensar? Talvez. Mas a web não é um monstro, o ser humano que é vulnerável.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

O grande passo para a realização de um sonho

Podemos sonhar com várias coisas, mas o fato é que todos nós sonhamos com algo. Gostaria de realizar o seu sonho?

A bíblia nos conta a história de José, o mais novo de sua família, que pastoreava ovelhas, junto com seu Pai e irmãos. Um dia Jose também teve um sonho de que se tornaria Rei, e ele acreditou naquele sonho com todas as suas forças, tanto que chegou a compartilhar com a sua família. Mas ao invés de ganhar apoio ele foi rejeitado pelos próprios irmãos (Gênesis 37)


Será que o sonho daquele menino era grande demais para sua realidade? Não. Porque? Tratava-se de um sonho que vinha do coração do próprio Deus; e José tornou-se Rei.

Eu também tive um sonho que demorou quase uma década para se realizar. Eu sonhava em cantar. A diferença entre mim e Jose, é que eu demorei para entender o essencial dentro do universo espiritual, e é o que vai fazer a diferença na sua vida e é o que pode fazer o seu sonho algo real.

Por muito tempo eu achei que o meu sonho era perfeito e que era a vontade de Deus sonhar com a gravação de um CD, mas não era apenas isso o que Deus tinha para minha vida. As coisas não fluíam nem davam certo. Eu fui enganado pelas pessoas. Eu me enganei.

Mas um dia eu me prostrei aos pés do Senhor e disse com o meu coração quebrantado: “Deus, o meu sonho é ser um instrumento nas tuas mãos, independente se vou ou não cantar, mas eu quero ser aquilo que está no teu coração”. Eu passei a priorizar os sonhos de Deus pra mim e não os meus.

O segredo é entregar os nossos sonhos nas mãos de Deus e dizer: “Pai, eu não quero mais sonhar o meu sonho, mas eu quero sonhar os teus sonhos”.É isto mesmo! Abra mão do que você tem sonhado e entregue tudo a Deus!

Seu coração não pode inundar-se dos sonhos de Deus, se estiver cheio de projetos puramente seus, humanos e carnais; um útero não pode conceber um filho, se já portar outro - Não mais vivo eu, e sim Cristo vive em mim (Gl 2:20).

Seu sonho pode ser muito simples aos olhos humanos, porém grandioso aos olhos espirituais; aos olhos de Deus. Não importa qual seja seu sonho, o que realmente importa é se, verdadeiramente, este sonho vem do coração de Deus para sua vida.

Por isto eu digo, por experiência própria: não vale a pena sonhar se não for os sonhos de Deus.

Que Deus possa abençoar a sua vida!

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Ganhar ou Perder? Qual é a sua prioridade?

Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Marcos 8:36

Ganhar ou perder? Qual é a sua prioridade? Quando decidimos entregar nossas vidas a Cristo, nossa prioridade deveria ser conhecer a Ele, desenvolver intimidade e propagar as boas novas da salvação, mas infelizmente, muitas pessoas se aproximam de Deus com a motivação errônea de apenas ganhar bênçãos e satisfazer o ego emocional; é isto que a gente aprende hoje em dia, pois nossos pastores, nossas músicas e nossos livros deixaram de evangelizar para idealizar um novo evangelho, onde o homem está no centro e não Deus, mas tudo isto é apenas engano, pois o Reino de Deus está muito mais alicerçado na convicção de que é preciso perder para alcançar o objetivo maior, que é um dia habitar com Deus.
Isto acontece porque a natureza humana desde o princípio se mostra ambiciosa; ainda na criação, quando Eva comeu o fruto, ela desejava ter o conhecimento do bem e do mal (Gn 3:5) e naquele momento a natureza humana já se revelava; hoje em dia essa ambição fica muito mais em evidência quando se analisa o chamado “eixo econômico de desenvolvimento”, onde quanto mais se produz, mais se ganha e mais rico fica, e muito mais a engrenagem da economia vai girando, quando na verdade o que está acontecendo é a degradação dos recursos naturais do planeta e a má distribuição de renda no mundo – sem mais detalhes -. Mas é por causa da ambição humana que é muito mais agradável pensar apenas que Deus pode satisfazer os meus desejos do que levar em consideração que no evangelho, primeiro, é mais importante perder do que ganhar.
Mas perder o que? Deus sacrificou o seu filho unigênito e nós precisamos sacrificar a nós mesmos, isto é, perder os nossos velhos hábitos e tudo o que não agrada a Deus; Cristo foi o primeiro a não agradar a si mesmo. Ele poderia ter desistido da cruz, poderia ter desfrutado de todos os reinos que satanás lhe ofereceu, mas ele preferiu agradar ao Pai.
Eu sei que para nós é difícil abrir mão de algumas coisas, que estão se tornando cada vez mais essenciais em uma sociedade tão capitalista como a nossa, mas ainda é possível priorizar a Deus em nossas ações. É possível “perder” algumas horas lendo a palavra, orando, falando do amor de Deus e vivendo integralmente à luz desse amor. Além de ser uma tarefa difícil, é também “violenta”, por isso Jesus disse que “o Reino dos céus é tomado à força, e os que usam de força se apoderam dele” (Mt 11:12). Porque são os violentos – os radicais – consigo mesmos, aqueles que sacrificam de verdade, é que tem acesso ao Trono de Deus. Muitos costumam afagar seus erros na afirmação de que Deus é amor e Ele perdoa – e isto é verdade -, mas Deus também disse que aquele que o ama, cumpre os seus mandamentos (Jo 14:15).
É muito difícil renunciar a si mesmo, porque é difícil perder – ninguém quer perder -. O caminho é estreito, mas é ele que vai te conduzir à vida eterna. Por isso, hoje eu te convido a “perder” os seus velhos hábitos e “ganhar” a vida eterna, em Deus.

Que Deus possa abençoar a sua vida!

sábado, 7 de novembro de 2015

Ficar triste é tão ruim assim? - A tristeza como fator da sensibilidade humana



É engraçado como muita gente encara a tristeza. Assim como representada no filme (Divertida mente), costumamos entendê-la como algo ruim. Mas eu aprendi que ficar triste faz parte da nossa natureza humana e que não devemos desconsiderá-la, pois até o mais forte dos homens relatados pela história se sujeitaram aos seus próprios sentimentos. Sem falar que quando estou triste fico propenso à criatividade e também acabo encontrando a solução para muitos problemas pessoais que a alegria às vezes me impede de encontrar. Calma... Não estou dizendo que ficar triste é algo bom, mas que faz parte da gente e que não dá pra rejeitar.

Se neste momento você se encontra em tristeza, entregue os seus sentimentos a Deus, pois Ele alivia toda dor. "Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e meu peso é leve" Mateus 11: 28-30.


Um abraço.