quinta-feira, 12 de março de 2015

Igreja de Justin Bieber? UOL não soube se expressar em matéria

Print Publicação UOL 11/03/2015 Igreja de Justin Bieber
Olá Levita/ Leitor!


Achei um tanto declaratória a recente publicação do UOL entretenimentos do dia 11/03 sobre a abertura da Igreja Hillsong Crurch em SP, e gostaria de expressar minha opinião sobre a referida matéria do colunista Ricardo Feltrin.

O link para a matéria na íntegra: 


O título desmedido

O primeiro ponto angustiante se encontra logo no título: "Igreja de Justin Bieber abre sede em SP em dezembro". Bem... Eu não sabia que o cantor australiano tinha Igreja... Será que ele virou missionário e a gente não soube? :-O

Acho que a intenção do editor foi criar um título mais curioso para a matéria, isso porque o cantor teen esteve visitando a Igreja em fevereiro do ano passado (2014) após sair da prisão, mas acho que o que esse editor conseguiu mesmo foi destruir o nome da Igreja Hillsong Crurch, que existe há mais de 80 anos, nesse trocadilho infeliz, que priorizou a visita do cantor invés do renome mundial que a Igreja possui. Que situação! É como se eu trocasse o nome da coca-cola pelo do guaraná Simba.


O argumento generalizado

Observe o trecho da matéria do UOL: "Diferentemente da maioria das igrejas evangélicas no Brasil, a Hillsong não faz uso, em suas pregações, da chamada "teoria da prosperidade". Ou seja, não há nenhuma ênfase para fazer o fiel colaborar com dinheiro, pagar bastante dízimo ou "aceitar desafios" sob o argumento que, fazendo isso, ele poderá receber de volta bens materiais ou pessoais que Deus lhe devolverá"

Eu não sei você, mas achei esse trecho um tanto declaratório. Será que o autor está um pouco frustrado com a Igreja que ele visitou algum dia ou que viu na TV de relance? Só nesse trecho ele acusou a Igreja de capitalista, exploradora e aproveitadora de fieis, e até de hipócrita, e ainda sugeriu que faz trocas de favores com Deus.

Se o que ele queria era falar mal, deveria ser mais objetivo e citar o nome da Igreja (ou das Igrejas) praticantes dos feitos mencionados, para respaldar melhor seus argumentos. Em outras palavras, foi como se dissessem que a maioria das lojas de roupa são careiras e têm péssimo atendimento, sem o conhecimento absoluto dessa informação e sem apresentar referências como embasamento.

Usei apenas esse trecho, mas ele reflete o pensamento do autor na matéria toda, na verdade. Leia a matéria completa e você vai perceber.

Sabe... Eu sei que tudo o que foi mencionado (e redimensionado) nessa publicação é fruto de uma série de estereótipos e preconceitos que existem em torno da imagem da Igreja, hoje. O mais lamentável é presenciar esse tipo de matéria descomprometida com a qualidade das informações.... Tudo bem! Trata-se de um colunista falando o que vem à cabeça sobre qualquer coisa. E é por isso que estou aqui, para descosturar esse tipo de moralismo (ou tentar).

Oremos não só pela chegada da Igreja Hillsong Crurch ao Brasil - para que seja bênção e instrumento de propagação do evangelho em nosso país -, mas oremos pela identidade da Igreja, hoje. Que saia do campo dos estereótipos e alcance a restauração e a transformação :-)



Um abraço.